Reforma da Previdência deve ser votada na 1ª quinzena de outubro, diz Padilha

21/08/2017

Em meio à discussão sobre o corte de gastos do governo e a polêmica mudança nas aposentadorias, estimativa do Tribunal de Contas da União (TCU) aponta que a Previdência gasta R$ 56 bilhões por ano com fraudes e erros.

O estudo foi feito a partir do cruzamento de dados de uma força-tarefa composta pela Secretaria de Previdência, Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal e os ministérios do Trabalho e do Desenvolvimento Social.

Após análise de especialistas solicitada pelo próprio TCU, o órgão concluiu que um em cada 10 benefícios é pago ao beneficiário com erros ou fraude.

A necessidade da reforma da Previdência é ressaltada pelo governo federal sob o argumento de que o gasto com o pagamento de aposenadorias é o principal empecilho para a retomada do crescimento da economia.

O problema, segundo os defensores da alteração, é que entra menos dinheiro do que é necessário para fechar a conta no azul. Em 2017, por exemplo, o rombo deve chegar a R$ 185,8 bilhões.

A arrecadação este ano será de R$ 374 bilhões, enquanto as despesas somam R$ 559,8 bilhões. Para o TCU, sem os erros e fraudes, esse déficit poderia ser reduzido em 30%.

Enquanto isso, o governo tem trabalhado para fiscalizar o pagamento de benefícios. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, o “pente-fino” realizado recentemente já garantiu uma economia anual de R$ 2,6 bilhões.

Fonte:  Redação/RedeTV!

http://www.redetv.uol.com.br/jornalismo/economia/tcu-estima-gasto-anual-de-r-56-bilhoes-com-fraudes-e-erros-da-previdencia